Escolha uma Página

—-

método construtivo

Veja aqui o método construtivo de minha pintura

método construtivo

Veja aqui o método construtivo de minha pintura

———-

hiper-realista

A chamada arte hiper-realista apresenta numerosos desafios para aqueles que a abraçam. O principal está no desenvolvimento de uma técnica apurada, pois as imagens a serem apresentadas nessa proposta necessitam dar a plena sensação de que estão de fato vinculadas à realidade conhecida.

Outra questão essencial está no criador ter um pleno conhecimento daquilo que está pintando a partir do seu domínio de técnicas e pinceis. Assim é transmitida a percepção de que aquilo que se vê integra o mundo real. Juntar esses aspectos demanda um alerta constante aos detalhes e uma dedicação a toda prova.

Alexandre Luiz consegue êxito nos dois aspectos. Por um lado, busca sempre oferecer o que tem de melhor enquanto artista visual. Por outro, costuma viajar para os locais nos quais realiza a sua escolha de imagens, o que lhe permite entender e vivenciar plenamente os ambientes.

As obras de Alexandre Luiz apresentam o esplendor e a diversidade da natureza juntamente por serem o resultado de um amadurecimento plástico e existencial. O hiper-realismo do artista não provém de uma seleção fortuita, mas de uma pesquisa atenta que fascina pela técnica aprimorada e pela devoção aos encantos das belezas naturais brasileiras.

Oscar D´Ambrosio – doutor em Educação, Arte e História da Cultura e mestre em Artes Visuais.

visionário

Visionário, suas pinturas nos deslocam para vivências outras, de planos e sentidos, nos instigando a investigar o nosso poder de mentalizar e sonhar, e as dimensões cósmicas, infinitas do sonho. Suas visões jamais nos alienam do contexto, ainda que indefinido da realidade, mas nos remetem a intimidade da mãe natureza, seus fluxos vibratórios e torrentes de energia, proporcionando uma interação mágica do olhar com a plenitude do sentir.

Sua técnica refinada está a serviço de um processo que nos deixa perplexos e maravilhados ante o que o artista re(colhe): da sua imaginação como instrumento de saber e como identificação com o invisível do mundo. E quem mais que o artista para ascender a esse grau de contato com a natureza, visualizando suas mais finas emanações? Quem mais para nos traduzir as maravilhas pictóricas colhidas dos seus momentos de ascese? Quem mais que ao artista para fazer luzir a luz em nossas retinas tão carentes da real luminosidade?
Roberto Evangelista – Artista plástico, participou de diversas bienais, nacional e internacional.

Múltiplos das Obras

Edições limitadas Fine Art´s (giclee), pôsteres e cartões você encontrará somente na loja:

 

Crescente

You have Successfully Subscribed!

Pin It on Pinterest

Share This